REPÓRTER TVI – “MAIO DE 68 – PEDRADAS NO CHARCO”

Em Maio de 1968, Paris era a segunda cidade portuguesa, a seguir a Lisboa. Eram perto de 1 milhão… homens, mulheres e crianças… os portugueses que viviam na Grande Paris, a maioria em bairros de lata, os “bidonville” dos subúrbios da cidade. Mas havia também os políticos: agitadores anti-salazaristas, refugiados e exilados, muitos deles fugidos à guerra colonial.

O dramaturgo e encenador Hélder Costa era um deles. Estudava na Sorbonne e agitava onde podia, das fábricas aos cafés parisienses. 50 anos depois, Hélder Costa faz com a TVI o roteiro do Maio de 68, do Bairro Latino à Gare de Austerlitz, passando pelo Boulevard Saint Michel e pela Universidade da Sorbonne.

Sempre libertário, Hélder recorda a agitação e as cargas da polícia, e de como ensinou colegas estudantes a fazer cocktails Molotov. Na altura, muitos operários portugueses tiveram medo. Podiam ser expulsos para Portugal. A verdade é que a poesia, a imaginação e a revolta tomaram conta das ruas. Mas tudo durou apenas 28 dias. No final, o governo de De Gaulle saiu vencedor. Para muita gente, o Maio de 68 foi apenas uma revolta. A verdade é que se transformou-se numa imensa Revolução de Mentalidades.

A TVI conta-lhe a história do Maio de 68, dia a dia, rua a rua, figura a figura, numa perspetiva (também) portuguesa. Depois das pedradas no charco desses dias de há 50 anos, nada voltou a ser como dantes…

“MAIO DE 68 – PEDRADAS NO CHARCO”, uma grande reportagem de Victor Bandarra, com imagem de João Pedro Matoso e edição de Miguel Freitas.

Repórter TVI, a não perder, no Jornal das 8, este sábado.

PARTILHA
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe um comentário